2017-09-21
   |   
Luis Miguel Henrique

Após a programada pausa de férias do mês de Agosto, entramos agora na recta final da série do total dos dez artigos preparados para o Dinheiro Vivo sobre o tema do Networking. Desta forma e no cumprimento do antecipadamente planeado, cabe ao presente capitulo tentar ser o mais prático e objectivo de todos, naquilo que de concreto e em termos de ideias com vista à criação de uma boa rede de relacionamentos, diz respeito.

Com certeza que as sugestões abaixo propostas não pretendem ser uma lista completa e exaustiva do que pode e deve ser levado a cabo com vista à prossecução do supra referido, mas apenas um conjunto de propostas que devem ser lidas e encaradas no enquadramento estratégico exposto nos nossos artigos anteriores.

Assim sendo, aqui ficam 10 pequenos contributos:

  1. Retomar “velhos” contactos – Alguns princípios básicos de marketing, dizem-nos (ainda que de forma não pacífica) que o custo de busca de um novo cliente é na maioria das vezes superior à reconquista/fidelização de um actual. Ora se, aplicarmos isto à criação de uma rede de contactos, podemos imaginar que por vezes é mais fácil retomar o contacto com antigos amigos, colegas, parceiros, vizinhos, clientes, fornecedores, etc do que tentar criar um relacionamento com um novo.
  2. Actualizar as bases de dados – De forma complementar à sugestão anterior, é fundamental ir acompanhando a evolução social, familiar, profissional e económica da sua rede de contactos. Só assim saberá a cada momento quem “activar” ou que mensagem/ ”proposta de valor” apresentar para alcançar os seus objectivos.
  3. Investir tempo no relacionamento – Parece uma frase retirada de um manual de terapia de casal, mas não… está mesmo relacionada com a gestão e criação de redes de networking. Não faça o contacto só quando precisa de ‘vender’ algum produto, serviço ou ideia. Seja interessado, sincero e altruísta no relacionamento.
  4. Disponibilizar-se para contactar e ser contactado – Obviamente que esta ideia está intimamente ligada à anterior apesar de não se confundirem. Pelo contrário, pela sua simplicidade, complementa-a.
  5. Diversificar contactos – Variar os seus contactos por áreas de interesse, geografias e/ou sectores profissionais pode ajudar a potenciar a sua rede de relacionamentos. Por vezes, quando ficamos muito fechados no nosso círculo de amigos e colegas de profissão acabamos por reduzir e minimizar o potencial da nossa rede. Igual preceito, poderemos aplicar aos locais que assiduamente frequentamos ou ao convívio com aqueles que unicamente partilham dos nossos gostos e/ou hobbies.
  6. Participar em actividades associativas e seminários/congressos – O nosso envolvimento em grupos desportivos, culturais, políticos e/ou associativos, seja nos seus órgãos sociais ou tão somente na organização de um determinado evento e/ou tarefa, pode ser uma (boa) forma de conhecer mais e melhores pessoas, assim como um mecanismo de darmos a conhecer as nossas (melhores) qualidades profissionais e/ou emocionais, processos de liderança e/ou colaboração, entre outras. De igual forma a participação em seminários, congressos, palestras é também um exemplo prático, simples e relativamente imediato de aumentar a nossa rede de contactos ainda que devamos evitar a “mecanização” da simples troca/entrega de cartões de visita, conforme já foi referido em artigos anteriores.
  7. Especialização numa determinada área académica/profissional – Dominar de forma profunda um determinado ramo de conhecimento cientifico e/ou profissional é um modelo extremamente eficiente de facilmente poder alavancar a sua rede de relacionamentos, na medida em que tal facilitará (e muito…) o destaque da sua pessoa (recordo aqui o conceito da “superconexão” tratado no nosso VI artigo. Contudo, sabemos que poderá não estar ao acesso de todos. Estando, nunca deixe de aproveitar tal estímulo!!!
  8. Partilhe informação e conhecimento – Independentemente de ser ou não um especialista em determinada área académica ou sector profissional, partilhar algum do seu conhecimento, do que faz na sua actividade e/ou do que pensa fazer, poderá ajudar a dinamizar a sua rede de relacionamento assim como publicitar as suas capacidades e características distintivas.
  9. Personalização do trabalho em rede é fundamental – Nunca envie mensagens pré-concebidas ou robotizadas. Erro crasso!! A personalização das suas mensagens, emails, posts e de restantes formas de comunicação é fundamental para uma boa gestão da rede de relacionamentos.
  10. “Proposta de valor” – Concluo esta pequena lista de dez sugestões com algo que pretendo desenvolver mais concretamente num dos artigos dos próximos meses… Nas abordagens e/ou activações da nossa rede de relacionamentos haverá sempre que antecipadamente pensar na criação de uma “proposta de valor”, ou seja na apreciação antecipada e equilibradamente conjugada da relação entre as minhas necessidades/desejos e os daqueles que fazem parte da minha rede de networking.
Ver pdf Partilhar
pesquisa

IFLR 1000

"Excellent service, says a client on a refinancing transaction: I always trust on them when I have a legal issue in Portugal. [They are]...

Chambers and Partners

"Macedo Vitorino & Associados remains the go-to legal adviser for major telecoms players and specialises in the financing of public...

Chambers and Partners

"A compact but technically strong team, recognised for its corporate and M&A experience. Provides particular expertise in the TMT, energy...